quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Servidão Humana, Somerset Maugahm - Opinião



Sinopse:

Servidão Humana é um dos romances mais emblemáticos do século XX e a obra-prima de Somerset Maugham. Esta narrativa clássica de entrada na idade adulta conta a história de Philip Carey, alter ego do autor na sua juventude, dividido entre o fervor religioso da família e o desejo de liberdade que os livros e os estudos lhe dão a conhecer. Na sua ânsia por independência e aventura, Philip sai de casa em busca de uma carreira como artista em Paris. Mas os seus planos vão ser postos em causa quando se apaixona perdidamente pela mulher que mudará a sua vida para sempre.  


Relato inigualável sobre o poder do desejo e da sede de liberdade do homem moderno, Servidão Humana coloca-nos friamente perante a nossa própria visão da vida, as nossas dúvidas e o poder transformador das decisões.




Opinião:


Servidão Humana é, para mim, um romance sobre o ser humano, aquele que pensa a sua existência. Debruça-se pela viagem diária, o mais das vezes tortuosa, do indivíduo que procura um modelo pelo qual reger o seu comportamento e justificar tanto a sua conduta geral como as suas acções particulares.

Philip Carey, é um jovem que nasce com uma deficiência física e logo fica órfão. Criado pelo o seu tio e padrinho, vigário de Blackstable, irá iniciar uma longa e dolorosa peregrinação que nos levará consigo ao longo do seu desenvolvimento físico e emocional. A sua deformidade em muito lhe irá dificultar a vida. Servirá de molde "deformador" de carácter, mas devido a ela irá adquirir o poder da introspecção através da qual desenvolverá a sua intensa apreciação da beleza, a sua paixão pela arte e pela literatura, e o seu interesse pelo espectáculo da vida.
O ridículo e o desprezo de que foi vítima levam-no a fechar-se sobre si mesmo mas, nas palavras do próprio autor, fazendo desabrochar aquelas flores que jamais perdem a fragrância.

A normalidade é a coisa mais rara do mundo, todavia para chegar a esta magnífica conclusão este jovem vê goradas as elevadas expectativas com que inicia o seu crescimento, sofre com as limitações que o seu corpo lhe impõe, com o desamparo e falta de afecto com que que tem de crescer.

Terminei ontem a leitura da obra-prima deste aclamado escritor. Antes de iniciar a jornada obtive as melhores opiniões sobre este romance, pelo que as expectativas eram elevadas. 
Devo dizer que gostei bastante da escrita, da história, da capacidade para descrever o ser humano que o autor demonstra e até dos nervos que o personagem principal, Philip, me fazia sentir com o seu comportamento tão inocente. Um herói rico e denso que certamente possui alguma faceta com a qual qualquer leitor logo de identifica.
Em várias páginas, sobretudo no final, encontrei um "quê" de Queiroz que muito me agradou.

Um livro excelente e um autor a voltar.


12 comentários:

Miguel Pestana disse...

Nuno, bem dizes que "a normalidade é a coisa mais rara do mundo", às vezes penso para mim que ser normal é que é ser fora de série..

Já tenho este livro na vista há um ano pelo menos. Depois de ler "Paixão em Florença" do autor fiquei logo fã. Já li "O veu pintado" que é um belo de um romance. Recomendo.

teresa dias disse...

Olá André,
Depois de ler a tua opinião parti à procura do livro e descobri que tenho uma edição antiga do Círculo de Leitores.
Vou colocá-lo já no monte das próximas leituras.
Espero "deliciar-me", tal como senti que aconteceu contigo.
Bjs.

Iceman disse...

Olá Nuno!
Como sabes, este é um dos meus livros preferidos e um dos que aconselho SEMPRE.
Não conheço ninguém que não tenha gostado. Conheço é gente que não lhe pega por preconceito. Mas enfim.

Denise disse...

Olá André :)
Tenho este livro velho, velho, velho... comprado num alfarrabista. Pelas amplas críticas conhecidas, é um livro de leitura obrigatória. Incontornável mesmo! Como diz o Iceman, também nunca conheci ninguém que não tivesse gostado de o ler. Será para breve :)
Boas leituras!

André Nuno disse...

Miguel,
a normalidade é sobrevalorizada... :)

Teresa,
ainda me lembro de receber livros do Círculo. O meu pai era sócio mas entretanto desistiu...
De facto este é um livro muito interessante. Delicioso, até!

Iceman,
é de facto um livro a ler pelo menos uma vez na vida.
Dificilmente consigo ler o mesmo livro duas vezes mas seria impensável não gostar desta maravilhosa obra!

Denise,
espero que as tuas expectativas sejam cumpridas! Boas Leituras e obrigado pela visita! :)

Paula disse...

Olá Nuno, já escrevi o meu comentário no papel, falta agora passar para o pc. Pois é, não consigo pensar directamente para o pc :D
Eu adorei este livro, adorei o personagem (que tem muito de Maugham). Já li outros livros do autor, como o Véu Pintado, mas não me tinha suscitado tantos sentimentos como neste! Houve alturas do livro que fiquei exasperada! :) Por ele amar daquela forma incondicional...
O fim para mim foi magistral.
Primeiro pensou que tinha perdido tudo (os seus sonhos), para ficar com o filho que não queria. E quando consegue reaver os seus sonhos, percebe que vai perder a mulher que verdadeiramente ama! E abandona os sonhos pelo sonho real :D
ADOREI!

Paula disse...

Concordo totalmente com o teu comentário. É uma obra sobre o ser!

Anónimo disse...

Bom Dia,

Extraordinário livro sem dúvida mas na minha opinião "O Fio da Navalha", é para mim, a obra-prima deste autor.
Ainda bem que voltou :)
Cumprimentos
E.

tempos dificeis disse...

LI este livro era ainda muito jovem 15 anos na altura muita coisa me passo ao lado,mas sempre fui muito adulto aos 132 anos li o fantasma da opera que não é pro-piamente leitura para crianças lia tudo o que aparecesse , passado algum tempo fui ver o filme ai fez-se luz em algumas passagens que não tinha assimilado no livro . Excelente acho até que vou voltar a ler . para avivar a memoria , esse livro é intemporal

Ferraz é o bicho disse...

Olá Nuno! Parabéns por essa página, muito legal, para mim que sou louco por livros 📚 e viciado em leitura; adorei!!! Encontrei tua página por acaso; e já me tornei teu fã! Apesar de eu não gostar muito de romance nem ficção, comprei esse livro Servidão Humana por acaso, o que aconteceu? Cara! Me apaixonei, é um livro que nos prende de tal forma nunca visto antes, me vi fazendo parte da historia. Esse livro é uma PRECIOSIDADE. Meu gosto literário é mais focado em sociologia, filosofia, historia, direito e analise politica, mas SERVIDÃO HUMANA é excelente! Recomendo! Parabéns pela pagina! Forte abraço!!!

ayrton disse...

Completei setenta e cinco anos e, apesar de ser um leitor compulsivo, saboreei essa obra prima com acentuado interesse e prazer. Como ele, também me apaixonei por alguém incrivelmente parecida com a paixão do autor (Mildred), com a diferença que essa era linda e sedutora -- mas as reações emocionais dela, (assim como minhas próprias emoções em relação a Philip) eram de incrivelmente parecidas). Fiz desse romance minha "Estrada de Damasco" e através dele fluí minha paixão como forma de uma verdadeira catarse. Também almejei e encontrei a minha Sally com quem estou há quarenta e seis anos, três lindos filhos e um existência feliz. Guardo o romance comigo com especial carinho e, de quando em vez, surpreendo-me lendo suas páginas aleatoriamente e co real prazer...

jose albuquerque disse...

Realmente é um excelente livro, não reparei o certo ar de Eça que vc reparou, mas deve ser lido, como também A fome de Knut Hamsun, que recomendo.